São Paulo F.C



Primeiro passo para reagir!

Na reestreia de Lugano, Tricolor retoma o caminho das vitórias e bate o Rio Claro, no Pacaembu

Na reestreia do uruguaio Diego Lugano, que após aproximadamente dez anos pôde vestir novamente a camisa do clube, o Tricolor retomou o caminho das vitórias e deu um importante passo para reagir na temporada após dois resultados negativos consecutivos. Na tarde deste domingo (21), com o campeão da Libertadores, do Mundial, do Brasileiro e do Paulista em campo durante os 90 minutos, o São Paulo derrotou o Rio Claro por 1 a 0, no Pacaembu, e deu o pontapé inicial para se reerguer. 

O gol solitário da partida, válida pela quinta rodada do estadual, foi marcado pelo jovem Rodrigo Caio após cobrança de falta, de cabeça. Com o triunfo no Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Tricolor chegou aos sete pontos no Grupo C e manteve a disputa pelas primeiras colocações - Ferroviária e Audax lideram a chave. Na próxima quarta-feira (24), novamente na capital paulista, o São Paulo receberá o Novorizontino, às 19h30 (de Brasília).

Para o embate deste final de semana, o técnico Edgardo Bauza teve alguns desfalques. O atacante Alan Kardec, com um corte no pé esquerdo sofrido durante a partida com o The Strongest-BOL (1 x 0) na última quarta-feira (17), não reuniu condições de jogo. Além do camisa 14, Wilder - que se reapresentou no sábado (20) após ser liberado nos últimos dias para conhecer a sua primeira filha, na Colômbia -, Daniel (contratura no músculo posterior da coxa direita), Maicon (aprimora a forma física), Breno (tendinite no joelho direito) e João Paulo (fratura por stress) também estavam fora de combate.

Por opção da comissão técnica, Michel Bastos não foi relacionado. Dessa forma, com Carlinhos na vaga do camisa 7 e Lugano à disposição, o time são-paulino começou a partida com Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Carlinhos, Centurión e Calleri. Já o adversário foi escalado com Lucas; Luis Felipe, Alex Silva, João Gabriel, Maurício, Felipe; Jean Patrik, Leo Costa e Lucas Xavier; Tiago Cristian e Romarinho.  

Quando o duelo começou, o São Paulo trocou passes no meio-campo, com calma, mas encontrava dificuldades na marcação do adversário, que não dava espaços e impedia que os comandados de Patón avançassem. Assim, a primeira oportunidade de perigo veio na bola áerea. Aos oito minutos, após cobrança de escanteio, o goleiro Lucas saiu mal, e Centurión desviou de cabeça para o gol. O goleiro se recuperou no lance e afastou a bola - Lugano também estava na jogada e passou perto de balançar as redes.

Apesar da superioridade na posse de bola - 65% contra 35% -, o Tricolor não conseguia envolver o rival, que fazia o tempo passar e se posicionava para tentar surpreender nos contragolpes. Aos 25 minutos, em chute forte de Mena pela esquerda, após pivô de Hudson, o goleiro Lucas espalmou, e Centurión quase aproveitou a sobra. Boa sequência dos mandantes, que tentavam penetrar na defesa do clube do interior. O Rio Claro tentava prender a bola no ataque, mas não conseguia - as boas chances dos visitantes surgiram em chutes de fora da área.

Na última tentativa de balançar as redes antes do intervalo, a equipe são-paulina assustou aos 43 minutos. Carlinhos cobrou falta, buscou o canto direito, mas a bola passou rente ao travessão e saiu em tiro de meta para o arqueiro Lucas. Dessa forma, mesmo mais presente no campo de ataque e tentando acionar Calleri na referência da grande área, o São Paulo encerrou a primeira etapa sem conseguir alterar o placar no Estádio Paulo Machado de Carvalho: 0 a 0.

Na volta para o segundo tempo, ciente de que pelo chão não era fácil atacar o time do interior, o Tricolor arriscou mais uma vez pelo alto. E, desta vez, logrou êxito! Logo aos cinco minutos, após ter assustado com Carlinhos em chute cruzado, o São Paulo tirou o zero do marcador com o jovem Rodrigo Caio. Carlinhos cobrou falta com precisão, a zaga do Rio Claro deu bobeira, e o camisa 3 apareceu para desviar de cabeça, sem chances para o goleiro Lucas: 1 a 0, comemoração dos jogadores e São Paulo na frente no Pacaembu!

Os visitantes tentaram reagir rapidamente para buscar o empate, já que antes estavam muito recuados, mas não conseguiam invadir o sistema defensivo são-paulino. O Tricolor era cauteloso na marcação administrava a posse de bola e fazia valer a vantagem no placar. Para ter uma nova configuração no time, Bauza promoveu a entrada de Wesley na vaga de Centurión e, por pouco, o camisa 11 não ampliou aos 27 minutos. Após jogada com Paulo Henrique Ganso, pela direita, o meio-campista bateu rasteiro e parou no arqueiro adversário.

Nos instantes finais, atendendo aos pedidos da torcida nas arquibancadas, Patón ainda colocou Rogério em campo - no lugar de Ganso -, porém as redes não balançaram novamente na capital paulista. Apesar da vantagem pelo placar mínimo para garantir o resultado positivo, o São Paulo deu um importante passo para retomar a confiança na temporada e seguir em busca das classificações no Campeonato Paulista e na Libertadores da América.