São Paulo F.C



Hernanes: "Tem que ter calma e cabeça no lugar"

Meia, que fez seu sétimo gol em sete jogos, afirma que equipe vem crescendo e que cumprirá sua missão no São Paulo

IMG_6460.JPG

Por Paulo Pinto/saopaulofc.net

Mais uma vez Hernanes teve atuação destacada na equipe do São Paulo. Além de marcar um golaço de falta, superando uma marca histórica que pertencia a Luis Fabiano, o camisa 15 deu arrancadas e armou bons contra-ataques nos dois tempos do empate com a Ponte Preta, por 2 a 2, na noite do último sábado, dia 9 de setembro, no Morumbi. Apesar de somar apenas um ponto, o Profeta vê evolução no time, maior concentração da equipe até a expulsão de Jucilei e pediu cabeça no lugar para fase melhor chegar.

Com um golaço aos 34 minutos do primeiro tempo, em cobrança de falta no ângulo, Hernanes atingiu a marca de sete gols em sete jogos em seu retorno ao São Paulo. Luis Fabiano, segundo maior artilheiro da história do clube, fez sete nos dez primeiros jogos em 2001 e novamente em 2002, quando retornou do Rennes, da França. O recordista é o atacante Reinaldo, que em 2002 marcou oito gols em seus dez primeiros duelos com a camisa tricolor, marca que poderá ser atingida pelo camisa 15.

Números individuais não encantam ou iludem Hernanes, que sabe que o momento é de trabalhar em conjunto e fazer com que o São Paulo saia da parte de baixo da tabela o quanto antes. O meia afirma que veio ao Tricolor para cumprir a missão de fazer o seu melhor sempre e ajudar o clube, e se diz confiante de que estão caminhando no rumo certo neste momento.

"Tenho uma missão no São Paulo. Vou fazer aquilo que estiver ao meu alcance para conseguir cumprir a minha missão. Não tem nenhum sobrepeso. Estou fazendo tudo com muita tranquilidade e serenidade, para ajudar e dar a minha contribuição. Na minha vida, consegui as coisas no soar do gongo. As coisas vão se apertando. Se eu não visse um sinal de evolução, estaria preocupado, sem saber o que dizer ou fazer. Tenho visto estes sinais e acreditarei e trabalharei para realizar e cumprir esta missão", disse.

O Tricolor vencia por 2 a 0, gols de Hernanes e Bruno Alves, até que Jucilei foi expulso e a Ponte Preta diminuiu em cobrança de pênalti. Minutos depois, chegou ao empate, dificultando ainda mais a partida. Mesmo com a frustração de não sair com os três pontos do Morumbi, o camisa 15 observa crescimento da equipe, até que um erro foi cometido, tirando um atleta do jogo e desestabilizando o elenco no jogo.

"A equipe mostrou mais uma vez um sintoma de evolução, mas, como todo crescimento, sem tropeços e quedas. A gente vinha fazendo um jogo equilibrado, bem montado. Não criamos tantas chances, mas via este crescimento. Um erro, uma circunstância do jogo, ficamos com um a menos. Vejo este crescimento e uma equipe muito concentrada hoje até tomar o primeiro gol. Foi o ponto principal. Chegaram muitos jogadores e é normal este processo. Tem que ter muita calma e cabeça no lugar”, observou.