São Paulo F.C



Ao som de 'time de guerreiros', Tricolor bate o Santos

Com muita emoção nos minutos finais, São Paulo vence o San-São com gols de Ganso e Alexandre Pato

Foi com muita emoção, mas o Tricolor conseguiu bater o Santos e assumir a segunda colocação no Campeonato Brasileiro de 2014. Na tarde deste domingo (24),com bom público no Morumbi, o São Paulo venceu o clássico por 2 a 1 e mostrou que está firme na briga pela liderança. Com gols de Ganso e Pato, além de grande atuação de toda a equipe, o time são-paulino assumiu o segundo lugar, agora com 32 pontos em 17 rodadas.

Dominando boa parte da partida, com atuações impecáveis do Maestro, Alvaro Pereira e Kaká, o Tricolor não merecia qualquer resultado que não fosse um triunfo neste final de semana. Empenhados na marcação e envolventes no ataque, os jogadores são-paulinos acreditaram até o apito final que era possível sair de campo com os três pontos.

Aos 40 minutos do segundo tempo, Gabriel empatou o jogo em cobrança de pênalti e pareceu dar números finais ao confronto. No entanto, instantes depois, aos 43, Pato apareceu para balançar as redes e garantir a justa e merecida vitória do São Paulo, que contou com tarde genial de Paulo Henrique Ganso. Os torcedores, gritando "time de guerreiros", puderam celebrar a grande atuação da equipe.

Podendo contar com a volta do volante Souza, que cumpriu suspensão contra o Internacional, o técnico Muricy Ramalho escalou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza, Paulo Henrique Ganso e Kaká; Alexandre Pato e Alan Kardec.

Empurrado pela torcida, que mais uma vez compareceu em grande número, o Tricolor ditou o ritmo do primeiro tempo e criou as principais jogadas ofensivas. Trocando passes, o São Paulo tinha algumas dificuldades, mas ainda assim conseguia explorar os espaços da defesa santista. Aos 12 minutos, Kaká tabelou com Ganso, que rolou para Alvaro Pereira. O uruguaio bateu cruzado e o goleiro Aranha espalmou para impedir que o zero saísse do placar.

Melhor no jogo e sem deixar os visitantes contra-atacarem, os donos da casa seguiam com certa superioridade para buscar o gol. Aos 21, após boa trama, Pato tocou para Paulo Miranda, que chutou e obrigou Aranha a defender em dois tempos. Ligado, Kaká já estava bem posicionado para aproveitar o rebote, mas o arqueiro rival soube evitar.

E controlando as ações da partida, os anfitriões conseguiram largar na frente. Aos 23 minutos, Paulo Miranda bateu lateral, Kardec escorou de cabeça e Ganso dominou, girou e chutou de esquerda, no ângulo esquerdo! Golaço do camisa 10! De gênio!  E muita festa dos jogadores e torcedores na comemoração do belo gol do Maestro.

Após tomar o gol, o Santos até levou algum perigo, mas parou em Rogério Ceni e no eficiente sistema defensivo tricolor, que contou com grandes desarmes de Alvaro Pereira. Antes mesmo do intervalo, o São Paulo ainda teve oportunidade de ampliar a vantagem, mas a bola teimou em não entrar nas finalizações de Pato e Kaká.

Com dificuldades para parar o eficiente quarteto ofensivo são-paulino, o adversário continuou pressionado durante boa parte do segundo tempo. Aos 4 minutos da etapa complementar, Kaká fez jogada na esquerda, cruzou fechado e deu trabalho ao goleiro Aranha, que seguia sendo exigido constantemente.

Pouco depois, aos 8, lance duplo do Tricolor: após chute cruzado de Kardec, Cicinho cortou e Aranha ficou com a bola. Logo na sequência, a zaga saiu mal e Alvaro Pereira chutou com perigo. Satisfeito com o resultado, o São Paulo cadenciou a partida e passou a apostar nos contragolpes.

A tática são-paulina surtiu efeito e as investidas contra o gol santista assustavam. Aos 32, em rápido contra-ataque, Ganso lançou Pato, que bateu para o gol, mas viu Aranha defender bem com os pés e evitar. O duelo parecia definido quando os visitantes anotaram o gol de empate. Gabriel, de pênalti aos 40 minutos, deixou tudo igual.

Sem acusar o golpe ou deixar o Santos tomar conta do jogo, o Tricolor foi guerreiro para conquistar mais uma importante vitória no Brasileirão. Aos 42, após bela e envolvente troca de passes, Denilson lançou Pato. O camisa 11 chutou, Aranha defendeu, mas o atacante são-paulino estufou as redes no rebote: 2 a 1! Festa no estádio, arquibancadas tremendo e Tricolor no 'G-2'.