São Paulo F.C



No fim, Tricolor arranca vitória em Criciúma

Com gols de Edson Silva e Kardec, São Paulo bateu os catarinenses por 2 a 1 e manteve vivo o sonho pelo título brasileiro

Foi emocionante até o fim, mas o Tricolor conseguiu arrancar uma importante vitória sobre o Criciúma na tarde deste domingo (2), no Estádio Heriberto Hülse, em duelo válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. Com gols de Edson Silva e Alan Kardec - este já nos instantes finais -, o São Paulo venceu o Tigre por 2 a 1 e manteve vivo o sonho de conquistar o título da competição nacional.

Com o resultado fora de casa, a equipe são-paulina permaneceu na cola do líder Cruzeiro, que venceu o Botafogo por 2 a 1 neste final de semana. Agora, os paulistas somam 59 pontos contra 64 dos mineiros. De quebra, o Tricolor conseguiu desequilibrar o confronto com o Criciúma este ano. Foi o quarto embate entre as duas equipes na temporada. Agora, o São Paulo soma dois triunfos, além de uma derrota e um empate.

Como parte da maratona de jogos vivida pelo clube, os comandados do técnico Muricy Ramalho seguirão para o Equador já nesta segunda-feira (3), onde medirão forças contra o Emelec na quarta (5) em duelo válido pela volta das quartas de final da Copa Sul-Americana. Na ida, no Morumbi, os brasileiros golearam por 4 a 2 e ganharam o direito de poder ser derrotados até por um gol de diferença para seguirem adiante no torneio.

Sem Alexandre Pato, Rodrigo Caio e Rafael Toloi, lesionados, além de Kaká preservado, o técnico Muricy Ramalho teve mais uma baixa em cima da hora: com dores no púbis, o volante Souza ficou no banco de reservas. Assim, o time foi escalado com Rogério Ceni; Hudson, Lucão, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Maicon, Michel Bastos e Paulo Henrique Ganso; Alan Kardec e Luis Fabiano. Compartilhando a sua liderança mais uma vez, o M1TO deu a braçadeira de capitão ao Maestro.

Nos minutos iniciais do confronto, o Criciúma teve mais a posse de bola, mas demorava para criar chances. Apesar de rondar a área com mais perigo, os anfitriões não eram objetivos. O São Paulo tinha dificuldades para tocar a bola no campo de ataque. Dessa forma, tabelando mais nos primeiros dez minutos, os catarinenses chegaram a acumular 65% de posse de bola conta apenas 35% do Tricolor, que não conseguia encontrar os espaços.

Mais envolventes, os donos da casa tentavam infiltrar na grande área são-paulina. No entanto, aos poucos, os visitantes foram equilibrando as ações do jogo e deixou o embate mais disputado. Chances claras, porém, somente aos 23 minutos. Após boa jogada entre Michel Bastos e Maicon, o primeiro rolou para o segundo, que bateu de esquerda. A bola passou perto do gol de Bruno e assustou o rival.

Para dar mais ofensividade ao time e enganar os marcadores, Muricy inverteu os posicionamentos de Michel Bastos, que foi para a direita, e Paulo Henrique Ganso, que foi deslocado para a esquerda. A mudança fez com que o São Paulo tivesse mais oportunidades ofensivas. Aos 29, Rogério cobrou falta muito bem, por cima da barreira, e Bruno teve que se esticar todo para buscar a bola. Grande intervenção!

Para responder aos ataques tricolores, o Criciúma se mandou para frente e exigiu bastante do M1TO, que apareceu bem duas vezes com lindas defesas. E quando o confronto era mais parelho e caminhava para o empate sem gols antes do intervalo, os visitantes conseguiram balançar as redes em Santa Catarina.

Aos 36 minutos, na cobrança do escanteio, Michel Bastos encontrou Edson Silva livre, entre Cléber Santana e o arqueiro Bruno. O zagueiro cabeceou para o gol vazio e abriu o placar para o Tricolor! Foi o sexto gol do defensor com a camisa do São Paulo, enquanto Michel Bastos chegou a oito assistências pelo clube paulista. Após o tento, a torcida tricolor se empolgou e começou a fazer barulho no Estádio Heriberto Hülse, que contou com mais defesas difíceis de Rogério na primeira etapa.

Na volta para o segundo tempo, mais chuvoso, os anfitriões começaram pressionando. No entanto, assim como nos primeiros 45 minutos, a partida foi ficando equilibrada pouco a pouco, mas sem grandes emoções e mais fria. Com poucas chances de gol e muitas bolas longas, o embate ficou mais lento.

Porém, a situação da equipe são-paulina começou a complicar aos 24 minutos, quando o meio-campista Maicon deixou o gramado com fortes dores no joelho e deu lugar ao volante Souza. No minuto seguinte, aos 25, os catarinenses conseguiram empatar o duelo com Souza.

Tentando reagir, os paulistas apostaram nas sempre perigosas investidas do polivalente Michel Bastos, mas as escapadas do camisa 7 pararam no sistema defensivo adversário. Na última tentativa de conquistar um triunfo, Muricy apostou nas entradas de Ademilson e Osvaldo, que deixaram o confronto mais aberto e disputado.

E foi aí, quando o empate parecia inevitável fora de casa, que o Tricolor arrancou a importante vitória longe de seus domínios. Aos 37 minutos, Ademilson fez boa jogada pela direita e cruzou na cabeça de Alan Kardec, que fez como manda o manual: testou para baixo, sem chances para Bruno: 2 a 1 e muita festa dos jogadores e torcida!