São Paulo F.C



São Paulo encara Bauru e tenta encerrar a série

Tricolor joga na casa do adversário e depende de uma vitória para chegar à semifinal

Após protagonizarem um jogo emocionante na abertura das quartas de final do Campeonato Paulista de Basquete, São Paulo e Bauru voltam a se enfrentar neste domingo, às 18 horas, no ginásio Panela de Pressão, em Bauru. Após vencer a primeira partida por 89 a 83, o Tricolor só precisa de mais uma vitória para chegar às semifinais do Estadual e encarar o vencedor de São José e Franca (São José lidera a série por 1 a 0).

O time de Claudio Mortari chega embalado após uma ótima exibição no Ginásio Antonio Leme Nunes Galvão, quando dominou o rival praticamente por todo o jogo e soube suportar a pressão nos momentos em que o Bauru conseguiu encaixar seu jogo. O resultado positivo no Morumbi serviu para dar confiança à equipe e colocar o Tricolor em boa situação.

Mas da mesma forma como foi fundamental para indicar caminhos para o sucesso, o jogo da última quinta-feira também foi um importante alerta para que o time não dê chances ao adversário. Liderando por 22 pontos no início do último quarto, o São Paulo viu o rival crescer de produção e chegar a ameaçar o que parecia uma vitória tranquila. Para Mortari, os jogadores assimilaram bem o aprendizado.

"É claro que Bauru teve méritos, mas também tivemos uma quantidade de erros muito acima e isso não pode acontecer de forma alguma, porque jogando em casa eles vão crescer demais e podemos nos complicar. Tivemos um jogo muito bom no geral e agora podemos jogar com paciência, saber usar o relógio a nosso favor e mostrar a mesma eficiência para, quem sabe, resolver a série já neste domingo", avaliou Mortari.

A partida também marca o reencontro de Jefferson com sua antiga torcida. Nas quatro temporadas defendendo o Bauru, o camisa 11 ganhou títulos importantes como o Campeonato Paulista, a Liga das Américas e o NBB. Conhecedor da pressão que o torcedor exerce sobre o adversário, ele sabe que o Tricolor não terá vida fácil.

"É um lugar por onde fui multicampeão e tenho um carinho enorme por lá, mas sei que é uma torcida apaixonada, que joga junto e que faz pressão. Será um clima hostil, mas precisamos jogar com inteligência para botar essa pressão para o lado deles. Evoluímos muito na competição e temos condições de fazer uma grande partida”, avaliou o camisa 11.