São Paulo F.C



Em jogo disputado, São Paulo é superado por Minas no fim

Partida teve decisão polêmica na arbitragem nos segundos finais que foi decisiva para o resultado

São Paulo e Minas entraram em quadra sob a expectativa de um jogo extremamente equilibrado, prognóstico que se mostrou acertado. Em um jogo decidido nos segundos finais e com decisão contestada da arbitragem, o Tricolor acabou derrotado por 78 a 75 no Ginásio Antonio Leme Nunes Galvão, que recebeu duas mil pessoas e virou um verdadeiro caldeirão. Georginho, com 24 pontos, sete rebotes e três tocos e Léo Meindl, com 12 pontos, oito rebotes e seis assistências, além de Shamell, com 12 pontos, foram os principais destaques da equipe.

Num jogo tão equilibrado, os detalhes sem dúvida fariam diferença e foi aí que Minas conseguiu se sobressair. O time de Leandrinho teve um desempenho quase perfeito da linha de lance livre (17 pontos e 77% de aproveitamento, enquanto o Tricolor converteu 15 pontos desta forma, mas com aproveitamento de teve menos de 58%) e também se saiu melhor nos rebotes ofensivos, recuperando 19 bolas contra 12 da equipe de Claudio Mortari.

A expectativa de um duelo parelho se confirmou desde os primeiros minutos, quando as duas equipes buscavam encontrar espaços para chegar à cesta e encontraram defesas bem postadas. O jeito, então, foi investir nos arremessos de longa distância. Tyrone, pelo Minas, e Renan e Georginho pelo Tricolor, converteram do perímetro e aos poucos os espaços para jogadas de infiltração foram aparecendo e os times mostraram eficiência para pontuar.

As defesas se acertaram e transformaram o segundo quarto em um jogo de muitos erros. Com dificuldades para infiltrar e contestados na linha dos três pontos e com poucas possibilidades de jogo de garrafão, os adversários tiveram aproveitamento ruim nos arremessos de quadra (31% do lado são-paulino e 34% do Minas) e dependeram muito dos lances livres para pontuar. Minas, no entanto, conseguiu se destacar nos rebotes ofensivos (foram seis na segunda etapa) para virar o placar e terminar o primeiro tempo três pontos à frente (38 a 35).

O Tricolor se reencontrou na terceira etapa e mesmo enfrentando um rival extremamente bem postado, foi encontrando alternativas para golpear e voltar a liderar o marcador. Em dois lances praticamente seguidos, Georginho incendiou a torcida: no primeiro, deixou Tyrone no chão, inflitrou e fez a cesta para sofrer a falta em seguida; pouco depois abriu espaço na defesa para dar uma enterrada que quase implode o ginásio. Jefferson também foi fundamental e com duas bolas de três no último minuto do período ajudou a manter a equipe na ponta.

Mas Minas conseguiu encontrar os antídotos necessários e voltou à dianteira na etapa final. Aproveitando-se dos erros do Tricolor, o adversário calibrou a mão nos arremessos de longa distância e conseguiu segurar o ímpeto dos donos da casa, que tiveram apoio incondicional da torcida e mantiveram o placar sempre equilibrado.

O lance que definiu o jogo aconteceu nos segundos finais. Dois pontos atrás no placar, o Tricolor recuperou a bola e, em rápido contra-ataque, Georginho infiltrou e foi para a cesta. Marcado por Alex, o camisa 14 converteu a bandeja e a arbitragem marcou falta, para delírio da torcida. No entanto, os árbitros enxergaram falta de ataque do armador são-paulino, para incredulidade de todos. O Minas ainda converteu um lance livre antes do apito final, mas os torcedores reconheceram a grande partida e aplaudiram muito os donos da casa.

O Tricolor volta à quadra nesta quinta-feira, às 21h30, quando recebe a equipe do Brasília mais uma vez no Ginásio Antonio Leme Nunes Galvão, no Morumbi. O confronto acontece logo após a partida entre São Paulo e Fluminense pelo Campeonato Brasileiro.



Assuntos relacionados: 2019, NBB